Buscar

Primavera e o aumento das alergias oculares

Com a chegada da primavera aumenta-se os casos de alergias oculares. Entenda os porquês e conheça algumas delas.




Olho Irritado - Imagem: Freepik



Com a primavera, as alterações climáticas variam entre clima seco e algumas chuvas esporádicas, contribuindo para o desenvolvimento de vários tipos de alergias oculares, como conjuntivites, primaveril e viral.



Conheça as principais:



Conjuntivite alérgica sazonal – A conjuntivite alérgica sazonal é uma forma de alergia ocular que geralmente causa sintomas mais leves (mas mais persistentes) durante uma temporada específica de pólen. Esse tipo de conjuntivite é bem menos comum no Brasil do que em países da Europa e América do Norte. Os alérgicos sazonais incluem pólen de árvores na primavera, pólen de grama no verão e pólen de ervas daninhas no final do verão e outono, embora exista alguma variação com base na localização geográfica.



Conjuntivite alérgica perene – A conjuntivite alérgica perene é uma conjuntivite alérgica leve, crônica e relacionada a alérgicos ambientais (geralmente em ambientes fechados) durante todo o ano, como ácaros, poeira, poluição, animais e/ou fungos.



Cuidados básicos:


  • Evite esfregar os olhos! Se a coceira for persistir, é recomendado usar, por exemplo, lágrimas artificiais, compressas frias e até colírios anti-inflamatórios e/ou colírios anti-histamínicos.

  • Minimize a exposição ao alérgeno; pacientes com conjuntivite alérgica crônica devem consultar um especialista para determinar quais alérgenos são responsáveis ​​por seus sintomas (por exemplo, ácaros, fungos etc).


Medicamentos:


  • Pessoas com sintomas de início súbito podem usar colírio anti-histamínico.

  • Pessoas com sintomas sazonais ou durante o ano todo são geralmente tratadas com uma combinação de colírio anti-histamínico e antialérgicos por via oral.

  • Um anti-histamínico oral pode ser mais útil quando tomado preventivamente (antes que os sintomas se desenvolvam). No entanto, os anti-histamínicos também podem ser usados ​​para tratar os sintomas após o início.

  • Um anti-histamínico oral pode ser mais útil quando tomado preventivamente (antes que os sintomas se desenvolvam). No entanto, os anti-histamínicos também podem ser usados ​​para tratar os sintomas após o início.


O manejo adequado da conjuntivite alérgica precisa de um diagnóstico preciso. Por se tratar de uma condição com sintomas muito comuns e pouco específicos, o seu médico deve diferenciar de outras causas e iniciar o mais breve possível o tratamento correto. Muito provavelmente a consulta a um especialista (Alergologista) é indicada e faz grande diferença para o sucesso do tratamento.



As alergias devem ser acompanhadas pelo médico oftalmologista e serem tratadas de forma com que os sintomas sejam neutralizados na maioria das vezes.



Algumas dicas de prevenção:

  • Lavar as mãos e rosto com frequência;

  • Evitar coçar os olhos;

  • Secar o rosto com toalha de papel, se a opção for toalha de tecido o ideal é trocar o acessório todos os dias;

  • Nunca compartilhar máscara, lápis de olho ou delineadores;

  • Não se automedique ou compre algum remédio sem indicação e orientação de um médico – cada caso deve ser avaliado individualmente.



Fonte: American College of Allergy, Asthma & Immunology (ACAAI) | https://acaai.org/


41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo